Ainda está sem emprego? Confira o que fazer para o ano de 2021

Com a pandemia muitas pessoas ficaram desempregadas, o que é normal já que as atividades foram reduzidas devido a grande contaminação do COVD-19. Se você ainda está sem emprego? Confira o que fazer para o ano de 2021 nesse artigo!

Já é esperado a retomadas das atividades, assim que o risco de contaminação reduzir ou for criada a vacina que combate a doença. Saiba que serão muitas as oportunidades de emprego, enquanto estamos em quarentena é interessante que você invista nos estudos.

Muitas pessoas recorreram ao seguro desemprego 2021, mas o valor não é permanente. O seguro foi criado como um auxílio temporário, para que você tenha tempo de procurar emprego.

Fazer cursos é uma excelente opção para quem deseja turbinar a sua carreira, além de enriquecer o seu currículo. Com a retomadas das empresas a todo vapor, será necessário preencher o quadro de colaboradores, por isso as vagas de empregos irão disparar.

Dica: É interessante que você invista nos estudos, de acordo com a área que deseja seguir carreira. Assim você estará um passo a frente dos seus concorrentes, obtendo mais chances de ocupar a vaga desejada.

Concursos em 2021

De acordo com o PLOA há uma previsão de no mínimo 50 mil vagas para concursos no Brasil, essa poderá ser a sua oportunidade de ouro. Imagina trabalhar em uma empresa conceituada, com opção de crescimento de carreira? Melhor que isso, é saber que seu futuro estará garantido ao se tornar alguém concursado.

Não pense que é fácil ocupar uma vaga no concurso, você precisará ter muita determinação e foco nos estudos. Porque o processo seletivo desse tipo de emprego é via prova, onde você disputará com muitos outros candidatos.

Com a pandemia os planejamentos de concursos abertos foram interrompidos, o que de certa forma colabora para você ter mais tempo de preparação.

Os concursos que irão abrir, serão os seguintes:

  • Polícia Militar;
  • Corpo de Bombeiro;
  • Polícia Civil;
  • Receita Federal;
  • INSS;
  • Ministério da Justiça;
  • IBAMA;
  • INMETRO;
  • DPE;
  • Cartório;
  • SEFAZ;
  • Polícia Penal;
  • Detran;
  • Câmara dos Deputados;
  • Prefeitura;
  • Imbel;
  • Outras opções de concursos.

Como procurar emprego?

Para procurar emprego é interessante fazer uma pesquisa, geralmente no portal da empresa que deseja trabalhar tem algumas informações de vagas. Além disso, tem a opção de ligar para a empresa e procurar saber dessa informação.

 

Saiba que na atualidade as empresas antes de convocarem os possíveis candidatos, avaliam o perfil dos mesmos por meio das redes sociais.

Então, capriche na sua rede social mostrando um pouco sobre você. Essa análise poderá fazer toda a diferença na sua entrevista de emprego. Sem falar que dependendo do cargo concorrido, tudo o que a empresa precisa é de alguém com suas qualidades e características.

Lembre-se: As empresas não procuram pessoas perfeccionistas, mas pessoas capazes íntegras que dar o seu melhor e pretende crescer profissionalmente.

Os 10 carros com IPVA mais caros em São Paulo

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, possui pagamento do IPVA 2021 obrigatório, que deve ser efetuado todos os anos pelos proprietários de veículos. 

Este tributo não possui valor único para todos os tipos de veículos, tendo aqueles que pagam menos e aqueles que pagam mais. Tudo isso porque o cálculo leva em consideração a alíquota estabelecida pelo Detran do estado, assim como também o valor de venda do automóvel em questão segundo a Tabela Fipe. 

Pode até parecer mentira, mas com o valor do IPVA de um superesportivo no estado de São Paulo, é possível comprar um sedã ou SUV de luxo e 0 km. Há donos de carros que chegam a pagar cerca de R$ 300.000 do IPVA todos os anos. Mas é claro que quem gastou milhões para comprar um carro de luxo, paga de olhos fechados essa quantia já que possui vários veículos caríssimos em suas garagens. 

Carros das marcas como Lamborghini e Ferrari, ou aqueles que chegam a custar mais de R$ 1  milhão, pagam bem mais caro por este imposto. 

Como já deve ser do seu conhecimento, o estado de São Paulo é um dos estados brasileiros que tem um dos mais altos IPVA do Brasil. 

Para que você tenha noção de quais são os carros com IPVA  São Paulo em 2021, listamos os 10 principais logo a seguir. Confira! 

1 – McLaren Senna Coupe 

O top 1 da lista dos carros com IPVA mais caros em São Paulo é a McLaren Senna Coupe, com R$ 288 mil à serem pagos por este imposto. O interessado neste carro de luxo pode encontrá-lo nas concessionárias brasileiras com preço a partir de R$ 7,2 milhões. 2 – Lamborghini Aventador SuperVeloce Jota 

2 – Lamborghini Aventador SuperVeloce

Com valor venal de R$ 6,9 milhões, a Lamborghini Aventador SuperVeloce Jota está entre os carros com IPVA mais caros. O dono dessa máquina deve pagar cerca de R$ 276 mil de IPVA anualmente. 

3 –  Rolls-Royce Phantom 

O Rolls-Royce Phantom tem IPVA de R$ 248 mil, já que seu valor venal é de R$ 6,2 milhões.

4 – Ferrari F12 TDF 2016

Indo de 0 a 100 km/h em apenas 2,9 segundos, com máxima de 340 km/h, essa potência possui valor venal de R$ 3.791.027 e IPVA de R$ 151.641,08.

5 – Ferrari 488 Pista 

Os carros da Ferrari normalmente possuem valor de IPVA altíssimo. Esse é um dos modelos! Com valor venal de R$ 4,5 milhões, o IPVA deste veículo é R$ 180 mil. 

Agora que você já sabe quais são os 5 (cinco) primeiros veículos com valores de IPVA altíssimos, confira a seguir os outros 5 das lista dos carros com IPVA mais caros em São Paulo:

  1. Ferrari 812 Superfast – valor venal: R$ 4,3 milhões/ valor do IPVA R$ 172 mil
  2. Rolls-Royce Dawn – valor venal: R$ 4,2 milhões  / valor do IPVA R$168 mil
  3. Ferrari GTC4 Lusso – valor venal: R$ 3,9 milhões / valor do IPVA R$ 156 mil
  4. Rolls-Royce Wrait  – valor venal: R$ 3,6 milhões – R$ 144 mil
  5. Lamborghini Huracan Coupe Performante LP 640-4 – valor venal: R$ 3,3 milhões / valor do IPVA: R$ 132 mil

Produção de veículos no Polo Industrial de Manaus tem queda de mais de 20% em 2020

A Produção industrial sempre se mostrou como um dos pilares da economia brasileira, o desenvolvimento fabril colaborou para a produção em massa. De diversos itens. Um dos setores beneficiados com esta revolução das máquinas foi o de produção de veículos. Com o advento tecnológico a produção se tornou mais eficiente. O Polo Industrial de Manaus (PIM) é um bom exemplo disto.

O PIM conta com um número significativo de funcionários, que durante um largo período neste ano tiveram de enfrentar a quarentena. O período de isolamento social proporcionou uma queda na produção de motocicletas, uma vez que as fábricas permaneceram fechadas.

Os efeitos causados pela pandemia do novo corona vírus afetaram a produção de motos no Polo Industrial de Manaus. De janeiro até agosto, 588.495 motocicletas foram produzidas, durante o mês de agosto ocorreu queda em comparação ao mesmo período do ano anterior. A queda na produção pode afetar o lançamento de motos em 2021 caso os percentuais baixos permaneçam.

De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), a produção no Polo Industrial de Manaus, registrou uma queda de 20,9% nos primeiros oito meses de 2020, quando comparado com os mesmos meses do ano passado.

O acumulado dos meses de janeiro até agosto é de 588.495 motocicletas fabricadas, o que configura 155.061 a menos do que o mesmo período de 2019.

As vendas no atacado cresceram 5,4% em relação a julho do mesmo ano, ainda que, quando comparado a agosto do ano passado esteja 7,9% menor. No acúmulo dos oito primeiros meses do presente ano, quedas nas vendas foram registradas marcando o percentual de 21,6%. No mesmo período do ano de 2019 o número de vendas era maior.

O mês se agosto deste ano registrou o volume de 98.358, o que corresponde a uma alta de 0,4% quando comparado a julho do mesmo ano que contou com 97.920 unidades. Com relação ao mesmo período de 2019, podemos observar queda de 14,3% o que corresponde a 114.738 motocicletas produzidas.

Ainda que tenha ocorrido uma elevação nos números quando comparados a julho deste ano, a produção de motos precisa elevar seu número para que não ocorram prejuízos financeiros para as fabricantes.

O volume de fabricação poderia ser maior, no entanto, as medidas restritivas que atendem aos protocolos de segurança contra a Covid-19 estão em ação. Desde a retomada gradual de produção iniciada em maio, as fabricações de motocicletas tem se mostrado crescentes desde a retomada gradual.

A procura por veículos a duas rodas tem se intensificado nos últimos anos devido ao baixo custo quando comparado a um carro. Pontos como a maior oferta de crédito e o baixo custo de manutenção fazem com que as vendas cresçam.  Para responder à alta demanda do mercado, as fabricantes precisam aumentar os índices de produção das motocicletas.

Saiba como calcular Impostos Retidos na Fonte

Como é de costume, o início do ano é marcado por um dos assuntos mais falados, o imposto de renda (IR), os brasileiros costumam correr atrás de recibos e outros documentos, para assim, realizarem a sua declaração do IR. Para que você não se confunda, é importante que fique atento as tabelas do imposto de renda 2021. Entenda o que é o imposto de renda retido na fonte e tire suas dúvidas sobre o assunto.
O imposto de renda retido na fonte também é conhecido como IRRF e nada mais é do que uma das medidas da Receita
Federal para garantir um maior recolhimento de impostos. Ele consiste em um desconto mensal, que é aplicado pela Receita Federal nos salários dos trabalhadores. Para que os descontos aconteçam, o trabalhador deve ultrapassar o teto estabelecido pela Receita. No início do ano o contribuinte deverá declarar quanto foi descontado da fonte e se há diferença para o valor real. Caso o IRRF seja maior do que o IR, o contribuinte terá direito a restituição do IR no caso dos valores pagos acima.

Como calcular o IRRF?

Para que o cálculo seja feito a Receita disponibiliza uma tabela com as alíquotas de cada faixa salarial e seus descontos progressivos. As alíquotas são os percentuais que serão descontados do empregado, sempre respeitando sua faixa salarial. dessa forma, quanto maior o salário maior a porcentagem de imposto de renda. Confira os exemplos abaixo.
  • Salários até  R$1.903,98 o contribuinte está isento;
  • De R$1.903,99 até R$2.826,65 a alíquota é de 7,5% equivalendo a quantia de R$142,80;
  • De R$2.826,66 até R$3.751,05 a alíquota e de 15%  equivalendo a quantia de R$345,80;
  • De R$3.751,06 até R$4.664,68 a alíquota é de 22,5% equivalendo a quantia de R$636,13;
  • Acima de R$4.664,68 a alíquota é de 27,5%  equivalendo assim ao valor de R$869,36 seduzidos direto da fonte.
É importante levar em consideração a dedução do INSS, para que chegue a um valor de referência salarial. Existem ainda outros valores como os dos dependentes, que caso eles existam afetam os cálculos de base,  para cada dependente é subtraído o valor  de R$189,59.
Vamos ao exemplo:
  • Salário base de R$3.000 após a dedução do INSS.
  • dependentes = 0
De acordo com a tabela acima o percentual para este salário é o de 15% de IR, ou seja, R$345,80. Ao multiplicar o salário pela alíquota temos o valor de R$450,00. Subtraia os valores e terá a quantia descontada na fonte que é R$104,20.
Em casos com dependentes subtraia o valor de R$189,59 por dependente, após isso você terá o valor base para calculo. Lembre de sempre verificar a tabela progressiva mensal disponibilizada pela Receita Federal e realize os cálculos com atenção.

Qual a renda ideal para manter uma família de 4 pessoas

A renda familiar é um cálculo muito importante, que deve definir a média de gastos de uma família e as possibilidades de compra e aquisição para eles. Mas afinal, qual a renda ideal para manter uma família de, por exemplo, 4 pessoas?

Se você está se perguntando qual a renda média para um núcleo familiar semelhante, vale a pena conferir as informações abaixo:

A renda familiar é o cálculo base corresponde aos gastos necessários para manter as necessidades básicas de uma família, mas vale enfatizar que esse valor possui diversas variáveis.

Calculamos também a renda familiar a partir da soma de todos os salários presentes na residência dividido pelo número de pessoas.

Este valor é que será o gasto previsto para que a família subsidie as necessidades básicas mensais, como alimentação, acesso a educação, transporte público e vestimenta.

Qual a média salarial necessária para manter uma família de 4 pessoas?

Como você conferiu acima, a renda família é um cálculo muito importante que garante a qualidade de vida da família.

Quando pensamento em uma média salarial, incluindo os gastos básicos e considerando a inflação atual do mercado, podemos dizer que o valor esperado para que essa mesma família tenha qualidade de vida seja equivalente a

Este valor muito se afasta do salário mínimo atual, equivalente a R$1.045 2020 e projeção de R$1.079 em 2021. É importante mencionar igualmente que este valor, quando promovido pela CLT recebe descontos referentes ao INSS.

De acordo com a nova tabela do INSS para 2021, o percentual de contribuição dos trabalhadores permanece o mesmo, mas a projeção dos descontos aumenta uma vez que o salário tende a subir anualmente.

Como é realizado o cálculo do salário mínimo?

Assim como foi indicado nos parágrafos anteriores, o salário mínimo não é equivalente a média salarial esperada para que uma família brasileira de 4 pessoas possa ter acesso a qualidade de vida de acordo com os valores do mercado brasileiro.

Então como é realizado este cálculo? Bem, é interessante ter em mente que o salário mínimo foi uma conquista árdua do trabalhador e que em 2004, essa média mal superava os R$300.

Anualmente, o salário mínimo sofre reajustes com base no percentual do PIB e do INPC, mas interfere diretamente na valorização do real, na inflação e em programas sociais que promovem transferência de renda, tais como o Bolsa Família e o Salário-Família.

O cálculo visa promover acesso às necessidades básicas mencionadas, mas é atualizado dentro de uma projeção possível para o mercado de trabalho brasileiro.

Em 2021, vale mais a pena comprar um carro ou uma moto?

Está pensando em se tornar proprietário de um veículo em 2021? Se comprar um veículo está nos seus planos para este ano, pode estar se perguntando qual a opção mais vantajosa: carro ou moto?

Essa é uma dúvida comum e para decidir a melhor opção para você, separamos algumas informações sobre esses dois veículos.

Carro

Consumo

Quem pensa em comprar um veículo e prioriza a economia, vai encontrar menos vantagem em comprar um carro. Entretanto, é importante mencionar que as montadoras estão buscando investir em modelos econômicos, como é possível conferir no lançamentos de carros que chegam ao Brasil em 2021.

Conforto

No conforto, o carro acaba ganhando destaque. Então se você precisa do veículo para viajar, transportar cagas maiores ou levar outros passageiros, essa é a melhor opção para você. Diversos carros 2021 tem ganhado destaque no quesito conforto e vale a pena dar uma olhadinha nesses modelos.

Valor

Já no valor, quem dispõe de pouco capital ou não pretende ter um financiamento a longo prazo, não vai encontrar a melhor opção no carro, já que é consideravelmente mais carro que uma motocicleta.

Segurança

A segurança é outro ponto que deve ser considerado na compra de um veículo. Neste ponto, o carro vence pois promove mais segurança para os passageiros, tanto pelo porte do veículo quanto pela existência dos airbags, que são itens de série obrigatórios. A tecnologia também tem auxiliado a trazer melhorias para os pneus e os freios.

Moto

Consumo

Quem prioriza economia, tem como a melhor opção a motocicleta, o veículo mais econômico do mercado. Dependendo do modelo, é possível percorrer 30 km ou mais por litro de gasolina. Além disso, vale mencionar que a motocicleta promove maior mobilidade e percorre maiores distâncias em menos tempo.

Conforto

Já o conforto não é a maior vantagem do veículo de duas rodas. Apesar das montadoras tentarem investi cada vez mais em tecnologias capazes de desenvolver modelos mais confortáveis, a moto ainda não se destaca nesse quesito.

 

Valor

Você está procurando um investimento menor ou um financiamento que não comprometa a sua renda por tanto tempo? Então, a moto é a escolha ideal para você, pois possui um valor de aquisição acessível e consideravelmente menor que um carro.

Segurança

A segurança não é o ponto forte desse tipo de veículo. De acordo com o Detran, as motos estão presentes na maioria dos acidentes e quem prioriza segurança, deve pensar duas vezes antes de comprar uma moto.

Como escolher o melhor método de financiamento estudantil?

O financiamento estudantil é uma das possibilidades existentes para auxiliar você a ingressar no ensino superior. Se você está estudando essa opção mas ainda não sabe qual método utilizar, vale a pena conferir as informações do texto  a seguir:

Optar pelo financiamento estudantil é uma ótima opção para quem precisa se qualificar e começar  a sua carreira mas não possui a renda necessária. Muitos estudantes já utilizaram este método de ingresso no ensino superior e conseguiram seu certificado de graduação.

Existem algumas opções disponíveis no mercado, que serão apresentadas a seguir a fim de exemplificar o funcionamento e as vantagens para que você possa decidir qual a melhor opção para você.

Fies

Vamos começar falando do Fies, um dos maiores programas de financiamento estudantil do país. o Fies é oferecido através de uma parceria entre o Governo e instituições do ensino superior que são parceiras da causa e recebem incentivo de diversas formas.

Os estudantes podem concorrer as vagas do Fies, participando do Exame Nacional do Ensino Médio, o método padrão para entrar em uma graduação. Além de participar do Enem, é necessário estar de acordo com os requisitos do FIES 2021:

  • Estar classificado como baixa ou média renda;
  • Tirar nota mínima de 450 pontos do Enem;
  • Não zerar a prova de redação do Enem.

Se estiver dentro dos requisitos do programa, o estudante pode participar das inscrições para o FIES 2021, concorrendo uma bolsa parcial ou integral e estudar em uma das instituições parceiras.

O Fies possui um dos juros mais vantajosos do mercado e proporciona ainda, um prazo generoso para que os estudantes bolsistas possam começar a pagar o financiamento.

Pravaler

Uma outra opção que apresentaremos para você é a do Pravaler, que diferente do Fies, parte de uma inciativa privada de financiamento estudantil.

O Pravaler funciona através de uma plataforma que oferece crédito estudantil para diversas graduações diferentes a fim de que os estudantes possam concluir a graduação de uma forma acessível.

Para se inscrever, é necessário que os estudantes visitem o site oficial do programa e preencham um cadastro online. Além de precisar oferecer dados pessoais, o estudante também deverá responder a questões relacionadas a sua renda familiar.

Depois, é necessário informar a sua localização e o curso para que o sistema possa buscar as opções possíveis de acordo com as suas informações.

O crédito é muito variável e pode ser superior a metade da mensalidade do curso, como também pode ser contratado por períodos.

Governo anuncia inflação menor em 2020; isso afeta o valor do salário mínimo em 2021?

O salário mínimo é um dos direitos mais importantes para o trabalhador brasileiro, pois é ele que garante remuneração  base justa para qualquer categoria de serviço promovida pela CLT. E com 2021 chegando, os trabalhadores estão preocupados acerca do reajuste do salário mínimo. Continue lendo e entenda tudo sobre o assunto:

Como mencionado, o salário mínimo é um dos benefícios mais importantes do trabalhador brasileiro. No último ano, o reajuste da remuneração base, deixou o salário mínimo no valor de R$1.045, que foi um valor insatisfatório para a classe trabalhadora, já que era muito próximo do salário anterior.

E por isso, muitas pessoas estão se perguntando sobre o novo salário mínimoque além de ser importante para os trabalhadores, é fundamental para o desenvolvimento da economia do país.

Todo ano, este benefício sofre ajustes, baseados na inflação atual do país, porém com a crise do coronavírus, afetando o setor econômico, as expectativas não são tão boas.

Como sabemos, mais de 25 milhões de brasileiros acabaram perdendo o emprego ou diminuindo consideravelmente a sua renda, devido a possibilidade de redução da carga horária de trabalho, aderida pela maioria das empresas.

Ou seja, a crise do desemprego, que já rondava o Brasil mesmo antes da epidemia do doença se instalar em nosso território, se agravou. Então, como fica o reajuste do salário mínimo para 2021?

Bem, é importante lembrar que o reajuste do salário mínimo dos últimos anos tem representado uma diferença mínima no total do trabalhador, pois a economia tem enfrentado uma instabilidade quase constante.

No último ano, o salário mínimo, que era de R$998 sofreu um acréscimo de 4,1%, chegando ao total mencionado de R$1.045. E este cenário não contava com uma crise econômica tão forte, como é aquela proporcionada mundialmente pela pandemia de coronavírus.

A verdadeira preocupação está acerca da possibilidade de um percentual de subtração para a remuneração base. Mas vale salientar que, de acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), o salário mínimo deve continuar acima dos R$1.000.

A projeção de reajuste prevista é equivalente a R$1.079 para este ano, mas dependendo do decorrer da crise econômica, este valor pode ser alterado.

Para entender melhor como tem funcionado o cálculo do reajuste do salário mínimo durante os anos, vale a pena fazer uma comparação de acréscimo de, pelo menos, 5 anos para cá. E é através dessa previsão que esperamos o valor de R$1.045 para o salário mínimo deste ano.

post

Conheça os modelos de carros mais econômicos vendido no Brasil atualmente

Apesar dos carros econômicos terem subido de preço nos últimos anos, ainda existem modelos da categoria que são considerados compensatórios.

Com tantas taxas e impostos que são adicionados ao valor original do seu carro, como o IPVA 2021 e o DPVAT 2021, por exemplo, é necessário escolher um modelo de veículo que ofereça economia em outros aspectos.

Por isso, separamos alguns modelos de acordo com a marca da montadora, que oferecem um custo-benefício vantajoso. Confira a seguir os modelos de carros mais econômicos vendido no Brasil:

Toyota Prius

O Toyota Prius foi escolhido para representar sua montadora, a Toyota, por diversos fatores. Um deles é a luz diurna para os faróis. Como você já sabe, circular durante os dias com os faróis ligados é uma lei, o que preocupou alguns motoristas acerca da vida útil da bateria.

Essa preocupação ficou para trás com o Prius, pois ele já vem equipado com a opção de luzes diurnas, ou seja, economiza bateria. É preciso mencionar também o desempenho do Toyota Prius na cidade, que percorre cerca de 18,9 km por litro de gasolina, e na estrada, que percorre cerca de 7,0 km/litro com gasolina;

Ford Fusion Hybrid

Para representar a montadora Ford, nós temos o modelo Ford Fusion Hybrid, que possui três versões disponíveis no mercado. Apesar do preço de aquisição não ser tão popular, é importante lembrar que o veículo oferece otimização em outros setores.

O consumo é um deles, pois o modelo consegue percorrer quase 16 km na estrada com apenas 1 litro de gasolina. Além disso, também oferece conforto e segurança.

Renault Kwid

Da Renault, trouxemos o modelo Renault Kwid, que entrou para a lista desejo de milhões de brasileiros. O SUV compacto urbano oferece um dos melhores preços de aquisição, considerando todas as suas vantagens, tanto na sua versão Life, quanto na sua versão Zen, que possui um valor um pouco mais alto.

Além desse fator importante e do consumo econômico, é importante mencionar que o Kwid oferece um baixo custo para a manutenção do veículo, o que é um ponto muito positivo.

Volkswagen Up! TSI

Para representar a Volkswagen, trouxemos o Volkswagen Up! TSI, um veículo que oferece conforto e praticidade para o dia dia. O diferencial do UP é que, mesmo quando é abastecido com etanol, o veículo não decepciona no desempenho, sendo capaz de percorrer até pouco mais 11 km na estrada com 1 litro de etanol.

Vale mencionar que o Volkswagen Up também chama atenção por sua agilidade e recursos adicionais que são convenientes para o bolso do comprador.

Ainda vale a pena investir em imoveis?

O mercado de imóveis precisa sempre estar acompanhando a economia do país, e quem está por dentro do assunto deve ter nota a instabilidade e o declínio econômico do Brasil. E pensando nisso, vem a dúvida: será que ainda vale a pena investir em imóveis? Vamos entender esse assunto parte por parte a seguir:

Quando falamos de investimento, sempre buscamos associar a uma ideia de segurança. Investir em imóveis é considerado uma das formas mais seguras e rentáveis de aplicar o seu capital, pois a construção de patrimônio dá a sensação de estabilidade.

Entretanto, diante dessas vantagens de investir em imóveis, temos um outro ponto importante que é o mercado econômico atual. Como o investimento em imóveis é uma aplicação a logo prazo, é difícil prever a valorização e desvalorização desse bem durante os anos.

Mas o que podemos dizer é que considerar projeções para o mercado financeiro de imóveis a longo prazo não é uma atitude exagerada. E o que isso nos diz sobre investir em imóveis? Bem, vamos entender se vale a pena ou não esse tipo de renda considerando as informações anteriores.

Este investimento é possível sim, mas é preciso tomar alguns cuidados para que você não esteja perdendo capital e tempo. Com a desaceleração do mercado imobiliário a e a desvalorização dos imóveis, é preciso ser visionário para que a rentabilidade esteja ao seu favor. Veja a seguir algumas dicas:

Estude o mercado imobiliário

O mercado imobiliário é cheio de cláusula e particularidades que precisam ser avaliadas, portanto, quanto mais você se informar sobre o assunto mais chances terá de fazer o melhor negócio. Esse ponto é importante para entender as possibilidades do setor para o momento e para tempos vindouros.

Verifique os detalhes externos ao imóvel

Muitas pessoas observam somente o próprio imóvel na hora de realizar a compra, mas é preciso considerar diversos fatores externos que estarão influenciando diretamente no sucesso do seu investimento. Estamos falando de localização, IPTU, vizinhança, comércio, distância de avenidas principais, e características do gênero.

Considere as taxas de serviço para a imobiliária

Nem sempre o seu contrato com a imobiliária diz respeito somente a própria compra do imóvel. Isto depende da intencionalidade da compra! No caso de imóveis que serão usados para aluguel, por exemplo, existem algumas adaptações a serem inclusas e você precisa incluir essas taxas à conta total para entender se está realmente fazendo um bom negócio.