A Produção industrial sempre se mostrou como um dos pilares da economia brasileira, o desenvolvimento fabril colaborou para a produção em massa. De diversos itens. Um dos setores beneficiados com esta revolução das máquinas foi o de produção de veículos. Com o advento tecnológico a produção se tornou mais eficiente. O Polo Industrial de Manaus (PIM) é um bom exemplo disto.

O PIM conta com um número significativo de funcionários, que durante um largo período neste ano tiveram de enfrentar a quarentena. O período de isolamento social proporcionou uma queda na produção de motocicletas, uma vez que as fábricas permaneceram fechadas.

Os efeitos causados pela pandemia do novo corona vírus afetaram a produção de motos no Polo Industrial de Manaus. De janeiro até agosto, 588.495 motocicletas foram produzidas, durante o mês de agosto ocorreu queda em comparação ao mesmo período do ano anterior. A queda na produção pode afetar o lançamento de motos em 2021 caso os percentuais baixos permaneçam.

De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), a produção no Polo Industrial de Manaus, registrou uma queda de 20,9% nos primeiros oito meses de 2020, quando comparado com os mesmos meses do ano passado.

O acumulado dos meses de janeiro até agosto é de 588.495 motocicletas fabricadas, o que configura 155.061 a menos do que o mesmo período de 2019.

As vendas no atacado cresceram 5,4% em relação a julho do mesmo ano, ainda que, quando comparado a agosto do ano passado esteja 7,9% menor. No acúmulo dos oito primeiros meses do presente ano, quedas nas vendas foram registradas marcando o percentual de 21,6%. No mesmo período do ano de 2019 o número de vendas era maior.

O mês se agosto deste ano registrou o volume de 98.358, o que corresponde a uma alta de 0,4% quando comparado a julho do mesmo ano que contou com 97.920 unidades. Com relação ao mesmo período de 2019, podemos observar queda de 14,3% o que corresponde a 114.738 motocicletas produzidas.

Ainda que tenha ocorrido uma elevação nos números quando comparados a julho deste ano, a produção de motos precisa elevar seu número para que não ocorram prejuízos financeiros para as fabricantes.

O volume de fabricação poderia ser maior, no entanto, as medidas restritivas que atendem aos protocolos de segurança contra a Covid-19 estão em ação. Desde a retomada gradual de produção iniciada em maio, as fabricações de motocicletas tem se mostrado crescentes desde a retomada gradual.

A procura por veículos a duas rodas tem se intensificado nos últimos anos devido ao baixo custo quando comparado a um carro. Pontos como a maior oferta de crédito e o baixo custo de manutenção fazem com que as vendas cresçam.  Para responder à alta demanda do mercado, as fabricantes precisam aumentar os índices de produção das motocicletas.