Boas notícias! 56% dos professores de escolas municipais são Pardos e negros

0

É realmente ótimo saber que os professores de escolas municipais são em sua maioria negros e pardos! A diversidade deve ser presente em todos os âmbitos em que formos atuar, e preferencialmente, livres de qualquer preconceito e racismo para com estas pessoas, que tem os mesmos direitos que os brancos e merecem total respeito e liberdade em nossa sociedade.

Por que a maioria dos professores de escolas municipais são pardos e negros?

Conteúdo

Os professores de escolas municipais negros e pardos conseguiram combater parcialmente as discriminações raciais, e desigualdade social que vivenciam desde que nascem, e se tornaram a maioria dos educadores em escolas!

Por mais que existam pessoas que digam não haver racismo no Brasil, isso não é verdade, e há aqueles que querem tirar as cotas raciais das escolas e universidades. Sabemos que existe um enorme preconceito com quem é negro e, inclusive, o atual governo, que se encerra em janeiro, tinha a intenção de restringir o acesso destas pessoas em universidades.

Como funcionam as escolas municipais?

Tanto os professores de escolas municipais quanto os colégios do município são geridos pela prefeitura da sua cidade. Neste caso, o governo envia verbas para todas as escolas locais, mas é o prefeito e os demais funcionários públicos que farão a dirigência dos colégios.

Como funcionam as escolas municipais?
Como funcionam as escolas municipais. Fonte/Reprodução: original.

Pense que o governo não fará o envio de uniformes escolares aos alunos do ensino fundamental de uma municipal, pois quem faz isto são sempre as prefeituras. O governo cuida apenas das escolas estaduais, ou seja, que pertencem ao estado no qual você vive.

O que é a desigualdade racial na educação brasileira?

A desigualdade entre os professores de escolas municipais está justamente na oportunidade de conquistar os seus sonhos, mas principalmente com a sua cor de pele. Pense que uma pessoa branca possui muito mais facilidade, menos complicações e empecilhos para se estudar em uma escola ou universidade.

No caso de quem é negro, pardo, indígena ou amarelo, as dificuldades tendem a serem muito maiores e há uma enorme discriminação a quem é bolsista ou cotista. Além disso, estas pessoas – pelo menos uma boa maioria – tem uma origem extremamente humilde e que costumam os impedir de pisar em uma escola. Muitos adolescentes preferem buscar um trabalho do que realmente estudar.

E por isso, é uma ótima notícia que a maioria dos professores de escolas municipais são negros ou partos, pois além de estarem contribuindo com a educação, inspiram crianças e jovens que apesar da enorme dificuldade podem também se tornar professores ou outros profissionais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.